TERTÚLIAS/VERBETES DA CONSCIENCIOLOGIA (Trechos Adaptados)





Tertúlia n° 867 – Autodiscernimento Afetivo
(Verbete defendido por Waldo Vieira em 27/05/2008)




Definologia: O autodiscernimento afetivo é o ato ou efeito de discernir e determinar a capacidade pessoal de dominar as próprias emoções por meio das autorreflexões, ponderações e equilíbrio autopensênico, separando, com lógica, a influência nefasta dos surtos emocionais das decisões racionais evoluídas.


Frase enfática: Sob o prisma da holomaturologia, quem enfatiza, teaticamente, algum gênero humano ainda está distante do autodiscernimento afetivo magno. A consciência, em si, não tem sexo.


É preciso sepultar as mágoas e não fazer a exumação.


É preciso ser voluntário da fraternidade.


É preciso almoçar as emoções antes que elas nos jantem.


É preciso ter discernimento quanto à gratidão: agradecer a todos e não esperar gratidão de ninguém.




Tertúlia n° 868 – Parapreceptoria
(Verbete defendido por Waldo Vieira em 28/05/2008)




Definologia: A parapreceptoria é a tarefa do esclarecimento interdimensional, ou paratares, desenvolvida pelos amparadores extrafísicos de função, ou parapreceptores, na busca da atualização da lucidez, ou a recuperação dos cons magnos, quanto ao conhecimento essencial das conscins intermissivistas, ou cognopolitas, sobre as autoproéxis, ou maxiproéxis.


Não adianta ter um macrossoma e nem saber que existe.


Quanto mais evoluída a consciência, maior a defasagem entre consciência e soma: a primeira é muito superior ao último.


A parapreceptoria não vem por minha causa; vem através de mim para ajudar o grupo.


As gerações mais jovens têm visão mais aberta e abrangente, por isso têm que respeitar as gerações mais antigas.




Tertúlia n° 870 – Lei da Proéxis
(Verbete defendido por Waldo Vieira em 30/05/2008)



Definologia: A lei da proéxis é o estatuto evolutivo, cosmoético, holocármico e da Paradireitologia, alcançando todo princípio consciencial, ao atingir determinado patamar de autoconsciencialidade e inteligência evolutiva (IE), e determinando os detalhes do fluxo pessoal das programações existenciais ou das vidas intrafísicas e intermissivas na estrutura da seriexialidade.


Não existem duas proéxis idênticas, nem mesmo a de gêmeos siameses.


Toda proéxis atende em primeiro lugar à evolução da conscin dentro do grupocarma.


É preciso agir com irreverência, mas não com sarcasmo ou ironia, nas relações interpessoais.




Tertúlia n° 896 – Megacontradição
(Verbete defendido por Waldo Vieira em 29/06/2008)



Definologia: A megacontradição é o ato ou efeito de a Natureza contradizer(-se) no procedimento desconexo de conceder a vida e, ao mesmo tempo, tirar a vida dos seres viventes, por meio dos nascimentos, da sobrevivência geral e das matanças mútuas contínuas.


Descarte: A megacontradição natural somente será ultrapassada e descartada quando pararmos de matar para comer e inventarmos algum modo de comermos unicamente cadáveres, ou os seres já mortos, abolindo até mesmo as sementes, os fetos vegetais, e os ovos, os fetos subumanos.


Retificação: À Humanidade cabe a tarefa de retificar a Natureza, a fim de todos os seres vivos viverem melhor.


Frase enfática: A megacontradição na evolução da natureza, a biofagia, comprova o baixo nível evolutivo do homem-animal, exigindo amplas reciclagens racionais por parte do homem-consciência.


Vivemos na “Imperfectolândia”. Do jeito que a natureza nos dá a vida, ela também nos tira. E o pior: do jeito que recebemos a vida, nós matamos os outros para sobreviver.


Por que não fomos criados já perfeitos?


Hoje, as consciências livres são impotentes diante da megacontradição da natureza. Essa impotência é o megatrafal da consciência livre.


Somos um pouco menos simples e um pouco menos ignorantes do que um princípio consciencial.


A consciência livre, hoje, segue a megacontradição da natureza: o mais apto evolui.




Tertúlia n° 918 – Comitê de Pararrecepção
(Verbete defendido por Waldo Vieira em 25/07/2008)



Definologia: O comitê de pararrecepção é a reunião, junta ou delegação de consciexes objetivando recepcionar, extrafisicamente, a conscin recém-dessomada, durante o período inicial da intermissão pós-dessomática.


Frase enfática: Qualquer pessoa pode prever, com total segurança, qual será o nível do comitê de pararrecepção, aguardando por si, após a dessoma. As companhias pessoais não mudam na dessoma.


O perfil das minhas companhias é o mesmo no intrafísico e no extrafísico.


Ao dessomar, é bom não sentir euforex nem melex, ter discernimento e pegar logo alguma tarefa para dar continuidade.


É preciso viver em imersão com a natureza, pois a consciência não pode ser superficial/ artificial.




Tertúlia n° 919 – Ser-Estar
(Verbete defendido por Waldo Vieira em 26/07/2008)



Definologia: O ser/estar é a condição ambígua ou antípoda na qual a conscin lúcida, intermissivista, vive nesta dimensão intrafísica do autorrestringimento somático, ao alcançar a autoconsciência plena quanto à inteligência evolutiva.


Já pensou que todos somos consciexes?


“Ser” é paraprocedência. “Estar” é intrafisicalidade.


Moisés foi grande por causa dos 10 Mandamentos, mas o mais importante, o 11°, Jesus pregou e nem ele mesmo cumpriu. É o “Amai-vos uns aos outros”. Jesus não o cumpriu porque dizia: “Só se chega ao Pai se for por mim”.




Tertúlia n° 920 – Megarresponsabilidade
(Verbete defendido por Waldo Vieira em 27/07/2008)



Definologia: A megarresponsabilidade é a obrigação ou o dever de a conscin lúcida, intermissivista e responsável, responder pelas próprias ações, inclusive autoproexológicas, por ter haurido neoconhecimentos prioritários, ou evolutivos extraordinários, no Curso Intermissivo (CI) pré-ressomático, sem coagir ou menosprezar as demais conscins sem o CI.


Exemplologia: Somente o CI não dá asas de anjo nem auréola de sábio ao indivíduo na Megaescola Evolutiva desta dimensão. Viemos para cá a fim de exemplificar de igual para igual, a inteligência evolutiva (IE), sem nenhum privilégio, superioridade, altivez, hegemonia, petulância, presunção, prepotência, autocracia, totalitarismo ou manipulacionismo. Não somos consciências ungidas nem pertencemos às ideologias pré-maternais, jurássicas, de povo escolhido.


Ninguém fala a uma só pessoa, porque essa “uma” pessoa está sempre acompanhada de consciexes e as ações dela e delas vão repercutir em outras mais.


A conscin lúcida intermissivista não é portadora de direitos especiais negados às conscins “comuns”. Pelo contrário, ela tem mais responsabilidades existenciais.


A conscin vulgar desapareceu da minha vida há quanto tempo?




Tertúlia n° 921 – Holopensene Saturado
(Verbete defendido por Waldo Vieira em 29/07/2008)



Definologia: O holopensene saturado é o ambiente intrafísico, sob o prisma dos autopensenes ou dos grupopensenes, quando inteiramente potencializador de alguma neoideia ou neoempreendimento de forma aguda e inédita, oportunidade única a ser aproveitada ou perdida por parte da conscin pesquisadora independente ou da equipe técnica das conscins lúcidas.


O verdadeiro amigo é aquele que debate com você os problemas da sua vida e da dele (paradoxo amizade-debate).


O que você pensar existe.


Somos capazes de fazer somente aquilo que já fizemos muito. É a automimese útil e pró-evolutiva.


O holopensene saturado só é identificado e aproveitado pelas conscins lúcidas atentas aos fenômenos parapsíquicos.




Tertúlia n° 922 – Exegese Conscienciológica
(Verbete defendido por Waldo Vieira em 30/07/2008)



Definologia: A exegese conscienciológica é o comentário ou dissertação tendo por objetivo esclarecer, interpretar ou explicar, minuciosamente, algum princípio técnico da Conscienciologia, depois de eficiente trabalho hermenêutico, analítico, com imersão polimática profunda e cosmovisiológica nos textos existentes das especialidades conscienciológicas.


Em outras palavras, exegese conscienciológica é uma dissertação com o objetivo de esclarecer minuciosamente algum assunto da Conscienciologia após estudo profundo e sistemático.


As Tertúlias seriam um exemplo de exegese conscienciológica?


Tudo tem causa, mas tudo é efeito.




Tertúlia n° 923 – Pendência
(Verbete defendido por Waldo Vieira em 31/07/2008)



Definologia: A pendência é a qualidade do assunto ou objeto ainda em curso pendente, dependente de solução, aguardando decisão, esperando despacho, encaminhamento ou deliberação definitiva.


Frase enfática: O número e a extensão das consequências das pendências do momento evolutivo prognostica o completismo ou o incompletismo existencial da conscin, homem ou mulher, à vista.


Mesmo completistas, ainda temos pendências, porque poderíamos ter feito mais.


No processo evolutivo, pior que o erro é a displicência/negligência. Melhor aprender com o erro do que não fazer nada.




Tertúlia n° 924 – Horário Nobre
(Verbete defendido por Waldo Vieira em 01/08/2008)



Definologia: O horário nobre é o período do dia mais relevante eleito pela conscin lúcida para a aplicação metódica, organizada, disciplinada e diária dos trabalhos com o mentalsoma, especificamente pela pessoa interessada na produção de originais escritos, dentro do universo da autoproéxis.


Megapensenologia: Evitemos horas vazias.


Em outras palavras, horário nobre é o período do dia escolhido para o estudo/ trabalho mentalsomático organizado, disciplinado e diário, especificamente para a produção de material escrito.


Horário nobre é o horário específico para o trabalho aborrecido, difícil, problemático ou desafiador. Os horários secundários são dedicados aos trabalhos motivadores e fáceis.


O horário nobre mentalsomático é ferramenta útil para a conscin lúcida dinamizar e potencializar os próprios atributos mentais e recursos existenciais em quaisquer áreas intelectuais.




Tertúlia n° 925 – Culturologia
(Verbete defendido por Waldo Vieira em 02/08/2008)



Definologia: A Culturologia é a Ciência aplicada aos estudos específicos, técnicos, ou pesquisas dos conhecimentos gerais da Humanidade, capazes de especificar o caldo real de cultura dos povos da Terra até o momento evolutivo.


Experimentologia: Segundo a Experimentologia, está entre as maiores demonstrações de cultura o ato de saber interconectar os assuntos de modo irretocável e indiscutível, por intermédio da associação de ideias.


Intrafisicologia: Sob a ótica da Intrafisicologia, só se vende cultura com lazer embutido.


Nascemos em determinado lugar por afinização pensênica.


Nossa assistência se torna mais abrangente e qualitativa à medida que adquirimos mais conhecimentos úteis.




Tertúlia n° 926 – Banco de Órgãos
(Verbete defendido por Waldo Vieira em 03/08/2008)



Definologia: O banco de órgãos é o setor hospitalar onde se armazenam órgãos humanos, e de animais subumanos, conservados sob condições rigorosas, mantendo-os aptos para transplantes em quaisquer tipos de receptores carentes.


Hiperacuidade: O melhor e mais inteligente quanto ao próprio soma desativado, ou seja, o cadáver, oportunamente, é doar os órgãos ainda aproveitáveis e cremar as sobras.


Doação é assistência, ainda que seja na tacon.


A conscin que recebe o órgão transplantado e evoca o doador dessomado pode acabar atraindo-o para perto e começar a sentir e exercer o padrão dele, devido ao acoplamento energético, o que pode se tornar assédio.




Tertúlia n° 927 – Amparador Extrafísico
(Verbete defendido por Waldo Vieira em 05/08/2008)



Definologia: O amparador extrafísico é a consciex benfazeja e auxiliadora de consciência humana (conscin) ou de várias consciências humanas ao mesmo tempo, quando afins ao nível de evolução, notadamente durante as projeções extrafísicas, abrangendo a influência benéfica em toda a vida intrafísica da personalidade e até mesmo durante o estado da vigília física ordinária.


Megapensenologia: Inexiste amparo assediador.


Autevolução: Os amparadores extrafísicos podem ser mais ou menos evoluídos segundo o nível de evolução das conscins assistidas.




Tertúlia n° 940 – Evoluciologia
(Verbete defendido por Waldo Vieira em 26/08/2008)



Definologia: A Evoluciologia é a especialidade da Conscienciologia aplicada aos estudos da evolução das consciências abordada de modo integral, holossomático, multiexistencial, multidimensional, em alto nível, matéria específica do orientador evolutivo, orientólogo, evoluciólogo ou parageneticista.


Principiologia: Pelo princípio das verdades relativas de ponta (Holomaturologia) e a lei natural da evolução das consciências (Evoluciologia), toda fonte de comportamento ético (Cosmoética), todo receituário para a vida prática (Conviviologia) e todo código legal (Intrafisicologia) são efêmeros ou em progressão permanente.


Paradoxologia: A maior afirmação pessoal e paradoxal, em momento dos mais críticos da evolução consciencial, é quando a conscin diz "não", como omissão superavitária, à requisição mal intencionada ou ignorante dos outros. Este "não" complexo amplia sadiamente o autoconhecimento e, não raramente, aprofunda a incompreensão em quem ainda é neofóbico.


Oportunidades: As oportunidades evolutivas dependem sempre de 3 fatores básicos, aqui dispostos na ordem lógica:
1. Espaço: o local ou o holossoma pessoal;
2. Tempo: o momento evolutivo;
3. Consciências: as companhias evolutivas.


Problemas: A liberdade é o limite do poder pessoal cosmoético ante a evolução consciencial. Os problemas devem ser sempre acolhidos como bem-vindos, pois, por meio deles, surgem as soluções para a dinâmica evolutiva. Os estresses sadios são inevitáveis na manutenção do desenvolvimento consciencial por meio das crises de crescimento. (...) O cumprimento dos deveres pessoais é o primeiro passo para derrubar a interprisão grupocármica.


Farsas: Há carência de autenticidade na vida intrafísica.


As consciências mais evoluídas têm manifestações com predominância no PEN.


Todo passo evolutivo tem riscos. E todo risco há de ser calculado.


Estou trabalhando para alcançar melhor nível evolutivo?


Jesus foi o maior autopromotor até sua época. Ele dizia: “Eu sou a luz do mundo. Ninguém chega ao Pai senão por mim”. Paulo Coelho o superou, dizendo em entrevista: “Sou o intelectual mais importante do Brasil”. São exemplos de autolatria.


A fé não cura doenças.


Sem vontade não há manifestação da consciência. Portanto, a vontade É a consciência.


Energia é só o veículo de manifestação. O importante é o conteúdo veiculado. Logo, ressomar é adaptar-se ao novo corpo.


“Intenção” é diferente de “vontade”. A intenção deriva da vontade.


Todos passarão pelo gargalo consciencial, mas quem refletir passará mais rápido.




Tertúlia n° 2500 – Fixação Parapsíquica
(Verbete defendido por Selma Prata em 06/12/2012)



Definologia: A fixação parapsíquica é a condição evoluída de a conscin lúcida, homem ou mulher, reter ou apreender as ocorrências do autoparapsiquismo na holomemória ou no paracérebro a fim de utilizá-las de modo racional, interassistencial e cosmoético no autorrevezamento multiexistencial.


Nem todos os bens são bons.


Loucura é um pesadelo sempre acordado.


O que otimiza mais a evolução é você adquirir mais lucidez.


Tertúlia na Íntegra em https://www.youtube.com/watch?v=RgGuAwGenY4.



Tertúlia n° 3417 – Binômio Detalhismo-Parapsiquismo
(Verbete defendido por Marcelo Silva em 13/06/2015)



Definologia: O binômio detalhismo-parapsiquismo é a análise técnica, conjunta e interativa da atomização, divisão meticulosa e conexões das autovivências multidimensionais e parafenomênicas, visando ao desenvolvimento do parapsiquismo mentalsomático.


No contexto da multidimensionalidade, não estamos aqui ou lá, e sim aqui e lá ao mesmo tempo.


A maior restrição que temos é a restrição mental do nosso próprio paradigma.


Tertúlia na Íntegra em https://www.youtube.com/watch?v=utrf-iqB2TQ.



Tertúlia n° 3418 – Inteligência Conviviológica
(Verbete defendido por Sandra Tornieri em 14/06/2015)



Definologia: A inteligência conviviológica é a capacidade de a consciência, intra ou extrafísica, conviver, lidar, interagir e comunicar-se, de modo sadio, fraterno, interassistencial, cosmoético e evolutivo, com os princípios conscienciais e as demais consciências, mesmo diante de situações críticas ou geradoras de pressão holopensênica.


Paradoxologia: Há o paradoxo de a conscin de temperamento difícil denotar fraqueza consciencial.


Aglutinação: A determinação para tornar-se conscin-atratora exige exemplarismo cosmoético. Cada pessoa atrai para si as companhias afins.


Concessão: A ampliação dos contatos exige concessões cosmoéticas. Quem flexibiliza harmoniza relações.


Continuísmo: O ato de manter amizades exige constância cosmoética. A verbação amplia a confiabilidade.


Desperticidade: A renovação consciencial cosmoética exige mudança de valores.


Exemplarismo: Simples gesto pode economizar horas de conversa.


Meritocracia: A mudança de patamar evolutivo exige mérito e esforço pessoal. A oportunidade de evoluir é igual para todos.


Paradiplomacia: Faz-se necessário ter reações cosmoéticas perante as ações anticosmoéticas.


Meu local de trabalho deve ser um oásis energético e de exemplarismo (organização, disciplina, competência e profissionalismo).


Se você está comentando sobre alguém que não está presente, isso é fofoca.


Estamos o tempo todo diante de reencontros evolutivos, por isso precisamos valorizar mais todas as pessoas ao nosso redor.


É preciso identificar e valorizar as pessoas que mais nos ajudaram nesta vida.


Quem foi a consciência que mais teve interferência positiva antes de você nascer?


Não existe tenepes espontânea.


Quem tem pouca memória não tem gratidão.


Os contratos diminuem os conflitos.


O ideal é registrarmos contratos conosco.


Muitas vezes, quando a pessoa se sente excluída num determinado grupo, ela é que se excluiu primeiro, pensenicamente, como mecanismo de defesa ou autoproteção.


Muitas vezes, quando a pessoa nos agride, ela está, na verdade, de uma forma destrambelhada, pedindo ajuda (Reinalda Fritzen).


Dê mais valor às suas intuições pessoais e extrafísicas sobre as outras pessoas.


Tertúlia na Íntegra em https://www.youtube.com/watch?v=w_ZDX03T7AU.



Tertúlia n° 3419 – Autoconfiança Inventiva
(Verbete defendido por Alba Cardoso em 15/06/2015)



Definologia: A autoconfiança inventiva é a convicção ou segurança nas próprias potencialidades, trafores e capacidades de conceber ou descobrir objetos, ideias e técnicas originais libertárias a partir da sucessão de vivências implementadas pela consciência ao longo da vida intrafísica.


Pseudonimologia: O "nome falso" não é artifício associado à ciência, invenção ou tecnologia, sendo mais comum nessas áreas a "falsa autoria".


Não sugiro despertar a criança interior, pois essa criança já cresceu. Mas sugiro resgatar a capacidade de surpreendência. Num experimento com pessoas surdas que receberam o implante coclear e estavam ouvindo sons pela primeira vez, as pessoas adultas, já cheias de experiências de traumas e perdas, choravam, enquanto as crianças riam e gargalhavam.


Tertúlia na Íntegra em https://www.youtube.com/watch?v=_3YtHTGE10U.



Tertúlia n° 3420 – Evitação da Autobsolescência
(Verbete defendido por Eliana Manfroi em 16/06/2015)



Definologia: A evitação da autobsolescência é o ato ou efeito de a conscin atilada, homem ou mulher, atualizar evolutivamente a autopensenidade, a automanifestação e o próprio currículo existencial, esquivando-se da condição anacrônica de ancestral de si mesmo.


Ortopensata: A oratória, a retórica e a eloquência já eram: quem faz os discursos mais prolongados na vida moderna, neste Planeta, são os ditadores, lavadores de cérebros.


Repetir-se está fora de moda.


Uma sugestão para a técnica do dia evolutivamente útil é cumprir, no mínimo, os seguintes itens: produzir algo novo, assistir alguém, aprender algo.


É preciso ser exemplo para as consciexes e manter o foco na assistência.


O ideal é evitar ideias apriorísticas arraigadas sobre si.


Minha maneira de pensar determina minha maneira de agir.


Atualmente, vivemos o paradoxo da era da fartura e do desperdício, pois nunca tivemos tantos recursos disponíveis e nunca houve tanto desperdício.


Dizer que 'no meu tempo era assim' é um anacronismo, pois o tempo de quem está vivendo é o tempo em que se está vivendo, é o presente. O tempo atual é o nosso tempo.


Tertúlia na Íntegra em https://www.youtube.com/watch?v=OwJiSmvhw2E.



Tertúlia n° 3421 – Estudante Perfeccionista
(Verbete defendido por Arissa Onishi em 17/06/2015)



Definologia: O estudante perfeccionista é a conscin aprendiz, homem ou mulher, obstinada pela perfeição no processo de aquisição do conhecimento, cujo padrão de autexigência com a qualidade dos trabalhos gera sofrimento e, paradoxalmente, ineficiência nos resultados almejados, quando comparados à própria capacidade real.


Ortopensatas: "Não há solidão onde há saber, nem aborrecimento onde há livros"; "De raminho em raminho, passarinho faz o ninho".


Paradoxologia: existem os paradoxos de o perfeccionista obcecado pelo controle ser, na verdade, controlado pelo medo e pelas expectativas; o medo de sofrer gerar sofrimento; e a alta capacidade do perfeccionista ser acompanhada de baixa realização.


Levanto a hipótese de que Leonardo da Vinci era perfeccionista, pois ele não terminava suas obras (Celso Onishi).


Levanto a hipótese de que a ansiedade atual da conscin intermissivista pode ser uma melex que a conscin quer evitar que se repita, gerando ansiedade pelo compléxis. O medo de errar pode decorrer de traumas relacionados a grandes erros do passado (Mabel Teles).


A socin patológica alimenta o mito de que somente o alcance do primeiro lugar tem valor, mas há valor em todo esforço quando o indivíduo dá o seu melhor.


Tertúlia na Íntegra em https://www.youtube.com/watch?v=Y9wMzP8AjJY.



Tertúlia n° 3422 – Acuponto
(Verbete defendido por Susana Freiberger em 18/06/2015)



Definologia: O acuponto é o ponto de acupuntura localizado nos canais de energias denominados nadis ou meridianos, caracterizado por ter maior sensibilidade espontânea e maior condutibilidade elétrica aos estímulos, traçado originariamente pela Medicina Tradicional Chinesa (MTC), presente na superfície corporal humana, animal e no sistema vegetal, podendo ser utilizado no diagnóstico e tratamento de doenças, objetivando a homeostasia.


Pontos sham são pontos falsos usados para testar o efeito placebo na acupuntura.


Pessoas que têm cisto(s) na tireoide costumam engolir sapos. (...) É possível ver muito da personalidade de uma pessoa pelo tipo de patologia que ela cria.


Tertúlia na Íntegra em https://www.youtube.com/watch?v=ikFigpsna4g.



Tertúlia n° 3423 – Relógio do Autodesassédio
(Verbete defendido por Kátia Arakaki em 19/06/2015)



Definologia: O relógio do autodesassédio é o mapeamento da autopensenização ao longo do dia, feito pela conscin, homem ou mulher, com o registro dos momentos da autodesassedialidade plena e das ocorrências perturbadoras, para a melhor compreensão dos mecanismos autassediológicos, visando ampliá-los cada vez mais.


Mitologia: O ideal é a eliminação do mito das autossuperações espontâneas.


O resultado é melhor quando colocamos o foco no que nos tira do autoassédio, não no que nos provoca o autoassédio.


É preciso "treinar" estratégias para o autodesassédio constantemente antes de vivenciar momentos de tensão, pois no meio desses momentos fica mais difícil identificar e analisar os elementos do autoassédio.


Na síndrome da pré-derrota, a pessoa já acha que não vai conseguir antes mesmo de começar a tentar, então ela não consegue mesmo.


Precisamos aprender a valorizar o que já conseguimos fazer em vez de enaltecer o que não conseguimos.


No trabalho antelucano (trabalho mentalsomático de madrugada), a conscin intercala períodos de sono e vigília, dormindo menos para evitar o assédio durante os momentos pouco lúcidos do sono.


Não vamos conseguir eliminar todos os nossos trafares numa única vida. O melhor é começar a tratar os trafares um a um, começando por ficar um dia sem um deles, depois acrescentar outro trafar e assim por diante.


Se observarmos um dia de nossa vida, vamos perceber que o perfil desse dia constitui uma amostra grátis do perfil da nossa vida como um todo.


Pessoa ocupada não necessariamente é pessoa produtiva.


A rotina referente a hábitos de sono, alimentação, atividades físicas, trabalho e estudo pode ser ótima ferramenta para a fixação de padrões pensênicos mais equilibrados e estáveis.


Quem é mais negativista deve contabilizar apenas as vitórias.


Mais importante do que perceber ou sentir o EV é observar os efeitos do EV sobre o holossoma. Se, após a instalação do EV, houve melhora holossomática, então o EV funcionou.


Tertúlia na Íntegra em https://www.youtube.com/watch?v=TrS8cqpxPoc.



Tertúlia n° 3424 – Corrida Armamentista
(Verbete defendido por Geraldo José Hillesheim em 20/06/2015)



Definologia: A corrida armamentista é o processo desenfreado de compra, venda e fabricação de armas para emprego em guerras, demonstrações de força e pressões geopolíticas de intimidação, gerando, notadamente, armazenagem, aumento de arsenal bélico e hegemonia militar.


Citaciologia: "Há pouca razão nas armas" (Públio Virgílio Marão, 70-19 a.e.c.).


Tecnologia: O ideal é atentar para a necessidade da vivência diária da técnica da serenização autopensênica.


Crescendologia: É preciso atentar para a necessidade do crescendo paz íntima - paz geral.


O pessoal chama o paintball de esporte, mas é uma forma de aquela pessoa que já passou pelo belicismo ou de alguma forma ainda está dentro do belicismo poder brincar sem matar ninguém. (...) É uma guerra sem morte, a intenção do jogo é "matar" o adversário.


Quem pensa em construir uma arma já não está com boas intenções, pois a intenção da arma é ferir, machucar, ameaçar alguém.


Existe uma criatividade patológica, uma loucura muito grande em cientistas que ficam imaginando formas de matar o ser humano... Parece que não gostam muito da consciência humana, pois gastam seu tempo e seus esforços buscando algo para destruir, e não para valorizar e melhorar a vida humana.


A palavra mal dita é uma arma.


O aumento dos agrotóxicos é uma guerra que contamina o povo pela alimentação e pela respiração. O grande problema do terceiro mundo é o tubo de ensaio, que todo dia cria novas formas de contaminação para aumentar a produção.


A mais eficiente forma de defesa não é dar um tapa na cara de alguém, mas usar as energias. A pessoa pacífica não vai trazer para perto de si gente que vai querer brigar com ela, devido à lei da atração.


O militar estadunidense estava muito preocupado com o meio ambiente, então ele estava produzindo tanques de guerra movidos a biocombustível, para evitar a poluição ao meio ambiente. É o cúmulo do ridículo, eles estão matando pessoas com tanques de guerra movidos a biocombustível para proteger o meio ambiente.


Um dos pilares da sociedade ocidental é a guerra. Para evoluir economicamente e tecnologicamente, ela sempre precisa de uma guerra. Primeiro ela precisa eliminar o que existe de antigo e/ou diferente para depois reconstruir a mesma coisa que já estava construída antes de começar a guerra.


Os maiores avanços tecnológicos ocorreram devido a guerras, e não devido à busca por mais qualidade de vida para a humanidade.


A mão não foi feita para dar tapa nem para apertar gatilho.


Tertúlia na Íntegra em https://www.youtube.com/watch?v=zmxLTRxfO-A.



Tertúlia n° 3650 – Projeciograma
(Verbete defendido por Valdirene Royer em 01/02/2016)



Definologia: O projeciograma é a planilha técnica utilizada pela conscin projetora, homem ou mulher, para pesquisar, mensurar, identificar e avaliar a evolução do padrão de qualidade das projeções conscientes.


Unidade: A unidade de medida prática da autoconsciencialidade é a projetabilidade lúcida.


Mitologia: O ideal é eliminar o mito de que o desenvolvimento projetivo ocorre sem autesforço.


Onde tem muita conscin tem muita consciex.


Nas dimensões extrafísicas, geralmente não há dispersão de energias nem de ideias.


O ideal é colocar o máximo do melhor de mim na assistência.


Tertúlia na Íntegra em https://www.youtube.com/watch?v=WGV9luCK13M.



Tertúlia n° 3837 – Sincretismo Consciencial
(Verbete defendido por Aníbal Bentes em 06/08/2016)



Definologia: O sincretismo consciencial é a resultante holopensênica gerada pela fusão das influências de pensenes heterogêneos, de natureza intra ou extrafísica, determinando novo padrão comportamental da conscin ou consciex.


Frase Enfática: O sincretismo consciencial cosmoético, pautado na inteligência evolutiva, promove a depuração da pensenidade e predispõe a consciência à neofilia, ao universalismo e à transafetividade.


Questionologia: Você, leitor ou leitora, vivencia o desapego a pensenes tradicionais em prol dos neopensenes e verpons evolutivas? Considera-se aberto(a) à assimilação de novos exemplos de manifestação consciencial cosmoética?


Os lixos energéticos representam algo que evoca padrões holopensênicos e/ou padrões conscienciais que não são mais úteis ao nosso processo evolutivo, que nos tiram a lucidez, são antievolutivos, por isso vão nos prendendo, criando ambiências energéticas desfavoráveis ao nosso melhor pensar. Os lixos energéticos devem ser eliminados porque não justifica você ficar mantendo algo que evoque aquilo que você já descartou da sua vida ou de que você voluntariamente já decidiu abrir mão.


O que é lixo energético para mim pode não ser para você. A classificação do que é ou não lixo energético é muito pessoal, por isso requer uma reflexão individual.


Um exemplo de como os evangélicos se apropriam de referenciais de outras religiões quando eles querem cooptar novos adeptos é o 'acarajé de Jesus', nome dado à iguaria por algumas pessoas vendedoras de acarajé que seguiam o candomblé e que agora seguem alguma religião evangélica.


Nós nunca vamos descartar o que já trazemos de experiências de vidas anteriores. Nós vamos só nos reperspectivando e qualificando ao longo do processo evolutivo.


Tertúlia na Íntegra em https://www.youtube.com/watch?v=jiky9OAnxL0.



Tertúlia n° 3838 – Profilaxia da Violência Doméstica
(Verbete defendido por Caroline Espínola em 07/08/2016)



Definologia: A profilaxia da violência doméstica é o conjunto das prevenções realizadas pela conscin, homem ou mulher, determinada a superar interprisão grupocármica através de reciclagens intraconscienciais reformadoras de pensamentos, ações ou omissões causadoras de morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial, praticadas em razão do vínculo de natureza familiar ou afetiva, objetivando o afeiçoamento teático harmonioso e a ortoconvivialidade no seio da família nuclear.


Ortopensata: A prevenção, ou a profilaxia, é indispensável à evolução consciencial.


O anonimato do serenão é um ato de não-violência (Waldo Vieira).


As mulheres educam as mulheres para dissimular a maturidade e as mulheres educam os homens para simular a maturidade (Málu Balona).


Tertúlia na Íntegra em https://www.youtube.com/watch?v=7Q18QV5817Y.



Tertúlia n° 3886 – Corrupção
(Verbete defendido por André Luís Medeiros em 24/09/2016)



Definologia: A corrupção é o ato ou efeito de perpetrar transação ou influência ilícita, ilegal ou ilegítima entre corruptor e corrompido, homem ou mulher, levando pessoas, grupos ou instituições a degradação anticosmoética e interprisões grupocármicas.


Se é partido, não é inteiro (Málu Balona).


Quando a gente conseguir alcançar um bom nível de transparência pessoal e multidimensional, a gente vai ter mais condições de superar esse problema da corrupção.


Tertúlia na Íntegra em https://www.youtube.com/watch?v=HlsJaCES-lM.



Íntegra das Tertúlias/Verbetes e mais informações sobre Conscienciologia em http://www.tertuliaconscienciologia.org/.